O GOVERNO ANUNCIA PAGAMENTO DA FOLHA DE DEZEMBRO DE 2014, SERÁ PARCELADA EM QUATRO VEZES.

0
Print Friendly, PDF & Email

O Governo do Estado anunciou que a folha de pagamento referente a dezembro de 2014, será pago em quarto parcelas, para os servidores públicos do Estado do Tocantins, alegando que não há recursos financeiros em caixa. Conforme nota da Secretaria da Administração a Seguir:

 

 Estado anuncia pagamento da folha de dezembro em quatro parcelas

05/01/2015 08:33

 

FOTOS: Lia Mara

 

 

A Comissão de Analise de Pessoal Sobre os Recursos Financeiros, criada pelo governador Marcelo Miranda, definiu em reunião, neste sábado, dia 03, o pagamento da folha de dezembro parcelada ao longo dos próximos quatro meses.  O pagamento acontecerá no dia 20 de cada mês, sendo que a primeira parcela está marcada para acontecer  agora em janeiro.

 De acordo com o secretario de administração Gefferson Oliveira, a medida foi tomada para não prejudicar os pagamentos das folhas nos próximos meses. “Nós sugerimos ao governador e ele acatou que fizéssemos o pagamento do mês de dezembro de forma parcelada, para que não seja prejudicada a folha dos meses de janeiro, fevereiro, março e abril, ao longo desses próximos quatro meses”, ressaltou frisando que não há recursos financeiros em caixa que permita o pagamento em parcela única.

 O secretário de administração também destacou que atualmente a folha esta com um valor de R$ 268 milhões e o parcelamento será válido para todos os servidores. “Estamos levando em consideração todos os servidores       que executaram suas atividades em suas unidades durante os 30 dias de dezembro, independente do valor do salário”, destacou.

 Outra medida anunciada depois da reunião foi a exoneração de todos os funcionários comissionados e os secretários devem apresentar até a próxima sexta-feira as suas demandas de contratos, para posteriormente ocorrer as adequações de pessoal.

 “Ontem o governador assinou uma nova estrutura organizacional do Estado, que será publicada no Diário Oficial do Estado. Esta nova estrutura já deixa implícito o fato de que houve uma redução mínima de 20%, conforme a lei determina, em alguns casos na estrutura geral do Estado mais de 50%”, apontou.

 Já o secretario da Fazenda, Paulo Afonso destacou outras medidas que serão adotadas para recuperar o caixa do Estado. “Em relação a receita nós vamos cuidar de promover um Refis [Programa de Recuperação Fiscal] que alcance até os débitos de 2014 e também faremos um implemento no monitoramento dos contribuintes para melhorar as arrecadações junto aos contribuintes”, explicou. 

 

 Cláudio Paixão/SECOM

 

 Fonte:http://www.secad.to.gov.br/gcs/opencms/portal_secad/noticias/news_0442.html